Seap e Seduc lançam o projeto ‘Educação 100% Liberdade’ em Mocajuba

Versão para impressãoEnviar por e-mailVersão em PDF
Divulgação: SEAP
Criado com o propósito de ampliar a educação no sistema penitenciário do Pará, o lançamento do projeto 'Educação 100% Liberdade' ocorreu na tarde desta sexta-feira (22) através de uma transmissão feita pela TV Cultura. O projeto faz parte da parceria entre a Secretaria de Estado de Administração Penitenciária (Seap) e a Secretaria de Estado de Educação (Seduc) e tem a responsabilidade de promover incentivo aos estudos a todos os custodiados do Centro Regional de Recuperação de Mocajuba (CRRMOC) por meio da tecnologia do Sistema Educacional Interativo (SEI).
 
O plano de ensino promoverá a todos os internos o ingresso estudantil desde a alfabetização, ensinos fundamental e médio, o ensino superior e o técnico – todos no formato de Ensino à Distância (EAD). Apresentando o lançamento do projeto, estiveram presentes o secretário Jarbas Vasconcelos, da Seap, a secretária Elieth Braga, da Seduc, o coordenador do SEI, Fellipy Soares, o diretor de Reinserção Social da Seap, Belchior Machado e servidores da unidade de Mocajuba.
 
No início da transmissão, foram mostrados vídeos de projetos educacionais já desenvolvidos em ambiente prisional e a fase de planejamento da Educação 100% Liberdade, que começou a ser discutido em agosto deste ano.
 
Dando efetividade ao projeto piloto, a primeira unidade penal a ser contemplada é a do município de Mocajuba. No último mês, a equipe do SEI visitou a casa penal para verificar toda a preparação estrutural para implementar equipamentos para a transmissão das aulas. O objetivo das secretarias é expandir a Educação 100% Liberdade para todas as casas penais do Pará, atingindo todos os homens e mulheres em processo de reintegração social.
 
Para o interno Paulo Guilherme Pantoja, do CRRMOC, o projeto permite aos internos a continuidade dos estudos, concluindo os níveis básicos até os mais avançados da educação. O custodiado faz parte da monitoria da educação da casa penal por meio do Ibraema [Instituto Brasileiro de Educação e Meio Ambiente]. “Minha experiência é poder passar para esses alunos a importância da educação. Tentar passar para eles a forma certa que usamos para alfabetizar. Sem educação, creio eu, até agora eu não seria nada”, conclui.
 
O projeto não agregará somente nos estudos dos internos como permitirá a melhor interação entre eles, ajudando no trabalho dos servidores e da direção, aponta o diretor do CRRMOC, Elielues Furtado. “É um projeto de aprendizado que veio para ficar e com certeza vamos abraçar essa causa de braços abertos”, agradece.
 
A educação é uma ferramenta libertadora e a implementação do projeto vai transformar o sistema penitenciário positivamente, argumenta o secretário Jarbas Vasconcelos. De acordo com o gestor da Seap, a iniciativa da educação em ambiente prisional ainda é pouco debatida no Brasil, e os investimentos do Governo do Pará com foco nos estudos de todos os custodiados de Mocajuba colabora para a reintegração social desse público.
 
"O sistema prisional do estado do Pará vai mudar radicalmente. A ferramenta da educação libertará homens e mulheres que estão privados de liberdade. Mocajuba é a única unidade prisional do país onde 100% dos internos estudam. Então, creio que este é um momento muito importante de uma firmação do nosso governo", celebra Vasconcelos.
 
A secretária Elieth Braga, da Seduc, acrescenta que o lançamento do projeto é muito importante dentro da perspectiva de oferecer uma nova oportunidade de vida para os internos do CRRMOC por meio dos estudos. "É muito importante, enquanto gestores de pastas, ter esse projeto que vai levar educação para as casas penais. Aproveitar esse tempo em que as pessoas estão privadas de liberdade para que elas possam aproveitar e estudar", parabeniza.
 
Ainda de acordo com a secretária, a parceria entre as secretarias em prol de ações estudantis para pessoas em custódia avançará rapidamente para todas as casas penais. "Esse novo momento em Mocajuba vai ser replicado para muitas unidades", finaliza.