Dia do terapeuta ocupacional é celebrado na SEAP

Versão para impressãoEnviar por e-mailVersão em PDF
 
 
Nesta terça-feira (13) se comemora o dia do Terapeuta Ocupacional, profissionais de extrema importância para sociedade, pois são eles quem realizam as atividades para melhoramento funcional das pessoas. No sistema prisional fazem também a integração das pessoas privadas de liberdade na sociedade. Estes profissionais compõem a equipe de saúde do sistema penitenciário paraense.

Em comemoração deste dia, representantes da Diretoria de Assistência Biopsicossocial da Secretaria de Estado de Administração Penitenciária (SEAP) reuniram-se com profissionais da área para saber como está a rotina de trabalho dentro das unidades. A reunião foi realizada na Escola de Administração Penitenciária (EAP). A Secretaria tem uma equipe de 11 terapeutas ocupacionais que atuam na região metropolitana de Belém e no interior do Estado. Durante reunião, os profissionais falaram dos pontos positivos e as dificuldades que eles enfrentam nas unidades.

O terapeuta e técnico de reinserção social, Gemerson da Costa, trabalha no Presídio Estadual Metropolitano I (PEM I). Ele ressalta a importância da reunião. “Eu quero agradecer a doutora Sandra Costa, pela iniciativa da nossa reunião. É importante nos reunirmos para que possamos dar ideias e construir novos projetos, além de nossos anseios sejam atendidos e ouvidos pela SEAP, para que a gente possa sempre procurar alinhar alguns pontos”, afirma.

A terapeuta, Cláudia Cardoso, que trabalha há 27 anos no sistema prisional, está atualmente na Colônia Penal Agrícola de Santa Izabel (CPASI), localizada no Complexo Penitenciário de Santa Izabel, e ressalta que está feliz com a reunião. “Importante para valorização do servidor da nossa categoria profissional, desde 2015 não tínhamos essa oportunidade de falar sobre as nossas dificuldades. Estou muito feliz de estar aqui”, afirma.

A diretora de Assistência Biopsicossocial (DAB), Sandra Costa, enfatiza a importância desses profissionais nas unidades. “A DAB visa a cooperação da equipe multiprofissional do sistema penitenciário. Os terapeutas ocupacionais participam ativamente na questão da reinserção social. Estes profissionais são de suma importância porque eles fazem a avaliação para que os internos possam ser incluídos nos projetos da unidade”, ressalta.